quinta-feira, 3 de setembro de 2009

PARISI - PRESTAÇÃO DE SERVIÇO



"Parisi o único homem que faz tudo"

Prestamos Serviço para Empresas, Condominos, Residencias...



Temos profissionais cadastrados,qualificados e orientados a para servi-los.

  • Pequenos e grandes reparos, com qualidade,responsabilidade e comodidade
  • Locação de andaimes
  • Locação de maquinas para construção civil...
  • Locação de caçambas para remoção de entulhos
  • Detetização
  • Fechamento de área com alumínio e vidro temperado
  • Carpinteiros
  • Pedreiros
  • Limpeza de telhados
  • Selagem de pisos
  • Pintores
  • Eletricistas
  • Telhadeiros
  • Limpeza de caixa d'água
  • Selagem de pisos
  • Faxineiras
  • .....

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

VERDADE: OS FILHOS COPIAM OS PAIS...


Terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 - jornal estado de minas

TRÂNSITO
Aula de desrespeito nas ruas
Com o início do ano letivo e o aumento do número de carros em circulação, motoristas de BH voltam a enfrentar problemas causados pela falta de educação na entrada das escolas
Izabela Ferreira Alves

Fotos: Euler Junior/EM

Uma volta pela capital, no fim da manhã de ontem, garantiu dezenas de flagrantes de infrações no trânsito. Nas imediações do Colégio Santo Agostinho, no bairro de mesmo nome, crianças desembarcaram do escolar no meio da rua ...


Veículo especializado em transporte escolar parado no cruzamento entre as ruas Mato Grosso e Aimorés, no Bairro Santo Agostinho, perto do colégio de mesmo nome, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O sinal já bateu, é hora da entrada e saída de alunos e de muita confusão no trânsito. O motorista nem sai da van para desembarcar as crianças. Manda os meninos abrirem a porta, ainda em cima da faixa de pedestres, e a garotada desce passando por dentro de uma área do passeio cercada, por estar em obras. Atrás, forma-se uma fila de ve[iculos e as buzinas são a trilha sonora da cena. Abusos como esse, numa demonstração de total desrespeito às leis de trânsito, puderam ser flagradas em todas as regiões da capital. A cidade sentiu ontem os reflexos da volta às aulas, com o aumento da frota em pelo menos 40%. E para piorar, a caótica situação no entorno da Praça Raul Soares, no Centro, vai continuar pelo menos até junho.

Segundo a BHTrans, com o fim das férias de verão, mais de 1 milhão de veículos voltam a circular em BH e a entrada das escolas é um dos pontos críticos para a empresa que administra o tráfego na cidade. O conselho do membro efetivo da Câmara Temática de Educação para o Trânsito e Cidadania do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e gerente dessa área na capital, Eduardo Lucas, é optar pelo transporte escolar. “Os veículos de menor capacidade conseguem tirar das ruas até 20 carros. Hoje há muitos automóveis e pouco espaço. É uma equação que não fecha”, afirma. Ele argumentou que, se forem computados os gastos com o tempo perdido, combustível e estresse, a mudança vale a pena.


... enquanto na Rua Pernambuco, em frente ao Colégio Santo Antônio, carros estavam parados em 45 graus, o que é proibido, e também em fila dupla, causando grande congestionamento ...

Mas para a advogada Maria Aparecida Moura de Mendonça, de 39 anos, a troca não é tão lucrativa assim. Mãe de Julia, Camilla e Pollyana, de 10, 14 e 16 anos, respectivamente, ela considera alto o gasto com o ônibus especial. “Não compensa. Para três filhos, o impacto no orçamento é acentuado e moro perto da escola”, justifica. Ela ontem foi buscar as meninas no Colégio Santo Agostinho e deu um bom exemplo. Só ligou o telefone celular – usá-lo com o carro em movimento é infração média, acarreta a perda de quatro pontos na carteira nacional de habilitação (CNH) e multa de R$ 85,13 – depois de conseguir uma vaga em local permitido. “Nem sempre é assim. Às vezes, nos pegamos cometendo infrações”, pondera.

Para não correr riscos, o gerente da BHTrans aconselha aos pais e responsáveis sair um pouco mais cedo para buscar as crianças. E tambémnão parar em fila dupla, principalmente, por causa dos engarrafamentos que elas produzem, complicando todo o trânsito, observar as portas de garagem, filas de pedestres e pontos de ônibus. “É impossível manter um agente em cada esquina. Por isso, os motoristas deviam ter uma postura mais cidadã, respeitar o direito dos outros e ter comportamento politicamente correto, até mesmo para cobrar dos demais e adverti-los, quando estão fazendo um papelão, tema da nossa campanha”, diz.


... assim como na porta da Escola Estadual Bueno Brandão, onde a equipe de conscientização da BHTrans tentava convencer os motoristas, sem muito sucesso, a respeitar a faixa de travessia de pedestres

EDUCAÇÃO O fato de o próprio cidadão, e não só os fiscais, poder cobrar respeito dos demais motoristas às normas de trânsito é o mote do comando educativo da empresa, que vai percorrer várias escolas durante a semana. Ontem, teatro e música animaram o retorno à Escola Estadual Bueno Brandão, na Savassi, na Região Centro-Sul. “Além de bonito, é importante. Mostra aos mais velhos como é feio parar onde é proibido e não usar o cinto de segurança”, destaca o estudante Erick Pereira de Souza, de 9 anos, mostrando que aprendeu a lição. No entanto, há muitos adultos que esperam leis mais brandas. “Acho um absurdo a BHTrans ficar no nosso pé e vir aqui só para nos multar. Parei na fila dupla por uma fração de segundos, não tem vaga para todo mundo”, defendeu-se a arquiteta Regina Boaventura, de 45, quando buscava o filho no Colégio Santo Antônio, também na Savassi, estacionada em local impróprio.

Poucos minutos na porta da Bueno Brandão, e o agente Silvestre teve que pegar seu bloco de multas. “As pessoas insistem em fazer errado, mesmo conhecendo as regras. A ação de flanelinhas também é um problema. Eles param os carros em local proibido e só tiram quando chegamos”, reclama. O agente de educação para o trânsito Robson Alves lembra que as multas mais comuns nas ruas vizinhas às unidades de ensino variam de leves a graves, o que implica a perda de três ou cinco pontos na CNH e multas que podem chegar a R$ 127.

domingo, 3 de fevereiro de 2008

Pais, um alerta: Seus filhos podem estar "comendo" violência...


Hoje, pesquisa publicada no caderno Mais! do Jornal Folha de S. Paulo afirma:


Nutrição da violência
A comida de má qualidade torna as pessoas mais agressivas? Um estudo em prisões britânicas vai investigar essa questão

JEREMY LAURANCEDO "INDEPENDENT"
Alguns dos presidiários jovens britânicos mais problemáticos receberão doses diárias de suplementos alimentares com a intenção de que seu comportamento agressivo diminua.Cientistas da Universidade de Oxford afirmam que o efeito da nutrição sobre a conduta tem sido subestimado. Eles afirmam que o aumento no consumo de comida mal balanceada ("junk food") é em parte responsável pelo aumento dos índices de violência nos últimos 50 anos.A universidade vai liderar um estudo com custo estimado de US$ 2,7 milhões no qual mil homens com idades entre 16 e 21 anos de três instituições para jovens infratores na Inglaterra e na Escócia serão escolhidos aleatoriamente para receber suplementos de vitaminas e minerais ou placebos, acompanhados durante um período de 12 meses.Em um estudo piloto com 231 prisioneiros feito pelos mesmos pesquisadores, publicado em 2002, incidentes violentos durante o período de custódia caíram em mais de um terço entre aqueles que receberam os suplementos."Se for possível uma projeção a partir desses resultados, talvez vejamos uma redução de um terço a um quarto em uma prisão", diz John Stein, professor de fisiologia da Universidade de Oxford. "Seria possível reduzir os ataques violentos em uma comunidade em um terço. Isso traria um enorme benefício econômico."O cientista acrescenta: "Nossas descobertas iniciais indicaram que melhorar o que as pessoas podem comer as leva a se comportar de modo mais sociável e também melhora sua saúde. Isso não é algo levado em conta atualmente nos planejamento nutricional de dietas. Não estamos dizendo que a nutrição é a única influência sobre o comportamento, mas aparentemente nós estávamos subestimando bastante a sua importância."Mark Walport, chefe do Wellcome Trust, que está financiando o estudo de três anos, diz: "Se esse estudo mostrar que os suplementos nutricionais afetam o comportamento, isso pode ter uma importância profunda para diretrizes nutricionais, não apenas no sistema judiciário criminal mas na comunidade mais ampla e em escolas, por exemplo. Temos o costume de pensar em diretrizes de dieta para nossa saúde física, mas esse estudo pode levar a repensá-las, considerando nossa saúde mental".A teoria por trás do teste é que quando o cérebro está carente de alguns nutrientes essenciais -especialmente os ácidos graxos da classe ômega 3, que são um "tijolo" molecular fundamental para a construção de neurônios- ele perde a "flexibilidade". Isso debela a capacidade de atenção e prejudica o autocontrole. Mesmo quando a comida de cadeia é nutritiva, prisioneiros tendem a fazer escolhas pouco saudáveis e precisam de suplementos, dizem os pesquisadores.Bernard Gesch, pesquisador sênior no departamento de fisiologia e diretor da Natural Justice, entidade filantrópica que investiga as causas de agressões, afirma que os prisioneiros deveriam receber suplementos contendo 100% da dose diária recomendada de mais de 30 vitaminas e minerais, mais três cápsulas de óleo de peixe, totalizando 2,25 gramas acima de sua dieta normal."Estamos tentando reabilitar o cérebro para a justiça criminal", diz. "A lei assume que o crime é um ato de livre arbítrio. Mas você não pode exercer o livre arbítrio sem usar seu cérebro, e o cérebro não pode funcionar adequadamente sem um suprimento de nutrientes adequado.""Essa é uma abordagem positiva para prevenir problemas de comportamento anti-social e criminal. É simples, parece ser altamente efetiva e o único "risco" de uma dieta melhor é uma saúde melhor. É uma rara situação de ganho de mão dupla na justiça criminal."O Ministério da Justiça britânico está apoiando o estudo de três anos, que vai começar em maio. David Hanson, ministro do sistema penal, diz que espera que ele possa ajudar a esclarecer melhor a ligação entre nutrição e comportamento.A Agência de Padronização de Alimentos do Reino Unido, de qualquer forma, afirma que não há evidência suficiente mostrando danos causados por suplementos de vitaminas, minerais ou óleo de peixe.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

SEBRAE DISPONIBILIZA SÉRIE DE LIVROS COM DICAS...


O TEMA É COMO ELABORAR

BEIXE AQUI O SEU, QUALQUER UM OU TODOS CLICANDO NO LINK
O seu computador vai abrir um arquivo automaticamente. Em seguida clique em salvar e escolha a pasta que você pretende salva-los

1 - Como Elaborar Controles Financeiros



2 - Como Elaborar Pesquisa de Mercados



3 - Como Elaborar um Plano de Marketing



4 - Como Elaborar um Plano de Negócio



5 - Como Elaborar Estratégia de Comercialização


6 - Como Elaborar um Plano de Cadastro, Crédito e Cobrança


7 - Como Elaborar um Plano de Vendas



BONS NEGÓCIOS E ÓTIMAS VENDAS NESTE ANO.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

forumdaliberdade.com.br - Conheça porque vale a pena!

video

Para ver este vídeo, aperte o botão PLAY ( > ) logo acima

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

PLACA VIVER BEM BH NA RETA FINAL...


Em primeira mão, exibição de como ficará a placa do projeto viverbembh que será distribuído em vários bairros da região da Pampulha.

A idealização do projeto, feita pelo Parisi tem como objetivo viabilizar aos comerciantes, população em geral e educadores maior conhecimento da região onde vivem e possibilitar à futura geração, residente nestas localidades um conhecimento da História destes bairros.

Os anúncios de propagandas serão sempre de comércios e pequenas empresas instaladas nestas regiões.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

História do Bairro Santa Terezinha(cidade satélite)

No inicio dos anos de 1927 só havia em Belo Horizonte os bairros Carlos Prates, Lagoinha, Calafate, Santo Antonio, Funcionários e Barreiro.A Pampulha ou “cidade satélite" que foi inaugurada nos anos de 1940 pelo então prefeito Juscelino Kubitscheck, que tinha o intuito de abrigar naquele local a maior parte do turismo da capital sendo um pólo de diversões e desportos com a inauguração do complexo arquitetônico os bairros surgiram sem um controle da prefeitura.A região da Pampulha começa se expandir em 1950 com o bairro Jaraguá, fruto do loteamento da fazenda de Sá Donana da Pampulha, pessoa que se tem noticia dos anos de 1904.Os loteamentos começaram com nomes de santos e santas refletem a devoção dos moradores. O local se tornou heterogêneo agrupando famílias de varias regiões de nossa capital e cidades próximas.O nosso bairro Santa Terezinha surgiu pelos anos de 1965, do loteamento da fazenda Santa Terezinha, que foi fragmentado em vários bairros, dentre eles o bairro Ipê, Novo Ipê, dentre outros. Com o passar dos tempos foi se tornando um dos melhor da região para se viver e construir suas famílias, pois aqui estavam à quietude do interior e a modernidade da capital. Tudo isso agregado a um povo acolhedor, hospitaleiro e trabalhador.Encontramos por aqui um comercio valorizado e ativo, onde seus moradores dão preferência para executar suas compras no próprio bairro.O bairro também é reconhecido como exemplo nacional e internacional nos trabalhos comunitários, onde seus moradores crescem na formação humana de seus jovens e cidadania com uma cultura em constante desenvolvimento que almeja um futuro melhor para todos.Por fim não podemos deixar de citar que o Bairro Santa Terezinha é considerado o “ Pulmão de Belo Horizonte”, por estar ladeado por um cinturão de matas e grandes áreas verdes de preservação como: Parque da UFMG, Parque Ecológico da Pampulha, Jardim Zoológico, Parque Ecológico do Bairro Castelo, Mata de Nacional, etc. Além dos pássaros como Sabías, Alma de Gato, João de Barro, Bem Ti vi, Canários, todos livres enriquecendo nossa fauna.


Professor de História e Pós Graduado em História da Arte e Cultura - Roberto Bernardo dos Santos